28
Fev

Por que usar soluções biológicas?

Somos líderes em controle biológico

O Brasil é líder mundial em controle biológico, com aplicação desse tipo de manejo em mais de 23 milhões de hectares e está exportando tecnologias da área para outros países. Isso acontece por conta das inúmeras vantagens que a técnica oferece. Dados mostram que os defensivos biológicos geram uma economia de até 30% nos custos de produção de soja. Em uma área atacada por nematoides, por exemplo, produtores conseguiram aumentar a produtividade de 28 sacas por hectare para até 60 sacas com manejo natural.

Pesquisas comprovam eficiência

Pesquisador da Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação (Febrapdp) cita uma pesquisa com sementes de soja tratadas com fungos B. bassiana, Metarhizium anisopliae e Isaria fumosorosea. Até 60 dias após o início do tratamento, houve diminuição de 60% de lagartas falsa-medideira, 30% de Helicoverpa armigera e 60% de mosca-branca na parte aérea, além da redução de 50% no consumo das folhas pelas pragas.

Custos menores, mesma produtividade

Um trabalho da Emater-PR comparou o uso da estratégia MIP (Manejo Integrado de pragas) com o manejo convencional (controle químico) em áreas com soja e mostrou que nas áreas com MIP, o custo de produção foi de 1,9 saca/ha inferior, sendo que as produtividades foram iguais.

Controle químico e biológico associados: eficácia máxima

A pesquisadora Eliane Dias Quintela, da Embrapa Arroz e Feijão, apresentou resultados de experimentos que mostraram maior eficiência quando foram associados o controle biológico e o químico. No caso da mosca-branca chegou a 100% de mortalidade dos insetos, sendo que 55% das mortes ocorreram por parasitismo natural, ou seja, pela atuação do fungo.

Sua saúde e o planeta agradecem

Além de tudo isso, o controle biológico não deixa resíduos nos alimentos, são inofensivos ao meio ambiente e à saúde das pessoas.

Referências